RELATO DE EXPERIÊNCIA VIVENCIADA DURANTE O ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PSICOLOGIA DO TRABALHO E DAS ORGANIZAÇÕES

Giovanna Filippini Romão, Leovaldo Silva Alcântara

Resumo


O presente trabalho foi desenvolvido baseado na experiência vivenciada na disciplina de Psicologia do Trabalho e das Organizações da turma do 7º semestre durante o Estágio Supervisionado da Universidade de Mogi das Cruzes. Esta vivência ocorreu em uma instituição de análise de alimentos e busca retratar as observações, planejamentos e intervenções (baseadas na Análise do Comportamento aplicada ao contexto organizacional) realizadas pela estagiária na empresa, o qual teve um total de 11 horas de experiência prática. Na UMC – Universidade de Mogi das Cruzes foram realizadas leituras, reflexões e discussões sobre as influências do estágio na vida acadêmica dos graduandos. Ao final do estágio foi possível observar que as intervenções propostas no decorrer do estágio tiveram resultados positivos e satisfatórios e os objetivos foram alcançados, mas certamente este resultado se deu por relacionar a teoria com a prática, tendo por base um autor que fundamenta as teorias.


Texto completo:

ARTIGO NA ÍNTEGRA

Referências


ALMEIDA, Lilian Maria de Souza; MELLO, Carlos Henrique Pereira; SOUZA, Luiz Gonzaga Mariano. A comunicação interna como um instrumento de promoção da qualidade: estudo de caso em uma empresa global de comunicação. Gest. Prod., São Carlos, v. 17, n. 1, p. 19-34, 2010.

BASTOS, A. V. B.; MARTINS, A. H. C. O que pode fazer o Psicólogo Organizacional. Revista Psicologia: Ciência e Profissão, v. 10, n. 1, p. 10-18, 1990.

BIGAND, Emmanuel et al. Escala multidimensional aplicada aos estudos de apreciação musical. Ribeirão Preto, v. 19, n. 43, p. 153-158, aug. 2009.

BRASIL, Constituição (2008), Capítulo I – DA DEFINIÇÃO, CLASSIFICAÇÃO E RELAÇÕES DE ESTÁGIO, Art. 1º. Disponível em: . Acesso em: 10 de abr. 2020.

BROOKS, L. et al. The Relation of Careerrelated work or intership experiences to the career development of college seniors. Journal Vocation Behavior, 1995.

CAMPOS, Keli Cristina de Lara et al. Psicologia Organizacional e do Trabalho – Retrato da Produção Científica na última década. Revista Psicologia: Ciência e Profissão, p. 702-717, 2011.

CODO, W. O Papel do Psicólogo na Organização Industrial (notas sobre o lobo mau em Psicologia). In. SILVIA T.M. LANE e W. CODO (orgs) Psicologia Social – o homem em movimento. São Paulo, Brasiliense, 1985, p. 195-202.

Conselho Regional de Psicologia – CRP09. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2018.

DEJOURS, C. A. A psicodinâmica do trabalho na pós- modernidade. In: Mendes, A. M.; Cruz, S. C.; Facas, E. P. (org.). Diálogos em psicodinâmica do trabalho. Brasília: Paralelo, 2007.

DOLIVEIRA, Sérgio Luís Dias; KUZMA, Edson Luis; SILVA, Adriana Queiroz. Competências para a sustentabilidade organizacional: uma revisão sistemática. Revista Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 15, n. especial, p. 428-444, set. 2017.

ESCRITA ACADÊMICA. Relato de Experiência. Disponível em . Acesso em: 24 de abril de 2020.

FERNANDES, Karina Ribeiro; ZANELLI, José Carlos. O Processo de Construção e Reconstrução das Identidades dos Indivíduos nas Organizações. Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 10, n. 1, p. 55-72, jan/mar 2006.

FILHO, Flavi Ferreira Lisboa; GODOY, Leoni Pentiado. Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. A contribuição da comunicação Organizacional na Obtenção do Comprometimento dos Colaboradores. 2006.

GODOY, Miriam Adalgisa Bedim; SOARES, Solange Toldo. Estágio e sua relação com a pesquisa. Paraná. 2014.

GONÇALVES, José Ernesto Lima. Os impactos das novas Tecnologias nas empresas Prestadoras de Serviços. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 34, n. 1, p. 63-81, jan/fev 1994.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

MOREIRA, Márcio Borges; MEDEIROS, Carlos Augusto. Princípios Básicos de Análise do Comportamento. Artmed, 2007.

PORTELLA, Mônica. Estratégias de THS: Treinamento em Habilidades Sociais. Centro de Psicologia Aplicada e Formação, Rio de Janeiro – RJ, 2011.

SANTOS, P. L.; TRAUB, L.; TIEZE, C. Psicologia Organizacional e do Trabalho: Conceitos Introdutórios. 2011. 7f. Trabalho de Graduação (Graduação em Psicologia) – Pontifica Universidade Católica do Rio Grande do Sul, PUC-RS, Rio Grande do Sul, 2000.

SERRANO, Manuel Martín. A comunicação na existência da humanidade e de suas sociedades. Revista Matriz. Ano 3, n. 1, p. 11-20, ago/dez 2009.

SOUZA, Vivian Bonani. Reforçadores arbitrários e naturais, de curto e de longo prazo: uma análise conceitual sobre procedimentos de transferência de controle. 2013. 108f. Trabalho de Mestrado (Mestrado em Psicologia do Desenvolvimento e Aprendizagem) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Bauru, 2013.

Skinner, B. Selection by Consequences. In The Behavioral and Brain Sciences, 477-510, 1984.

TODOROV, João Claudio. A Psicologia como o Estudo de Interações. Revista Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 23, n. especial, p. 57-61. 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.