Gestante usuária de crack: desafios encontrados no pré-natal

Pâmela Maria Moreira Fonseca Moreira Fonseca, Esmeraldina Carlos de Fátima Peixoto Neri, Fabiana Neman, Paulo Luiz de Sá Júnior

Resumo


Por meio deste estudo objetivou-se identificar os desafios encontrados no pré-natal de gestantes usuárias de crack. Tratou-se de uma pesquisa exploratória de caráter bibliográfico, desenvolvida com base em material já elaborado, constituída por artigos científicos. A busca bibliográfica foi realizada por meio dos seguintes descritores: cuidado pré-natal, relação enfermeiro-paciente e crack, na base de dados Scientific Electronic Library Online (SciELO), respeitando os limites de publicação entre 2009 e 2016. Após pesquisa, leitura e seleção, sete artigos fizeram parte da amostra do estudo. Concluiu-se que o enfermeiro é um profissional essencial na atenção primária para a realização e/ou acompanhamento da gestante durante o pré-natal. É necessário, portanto, que os profissionais que realizam o pré-natal estejam aptos para a detecção do uso dessas substâncias e saibam assistir adequadamente essas gestantes.

 Palavras chaves: Cuidado Pré-Natal; Relação Enfermeiro-Paciente; Crack.


Abstract: The purpose of this study was to identify the challenges encountered in the prenatal care of pregnant women using crack. This was an exploratory research of a bibliographic character developed on the basis of already elaborated material, made up of scientific articles. The bibliographic search was carried out through the following descriptors: prenatal care, patient nurse relationship and crack, based on Scientific Electronic Library Online (SciELO), respecting publication limits between 2009 and 2016. After research, reading and selection, seven articles were part of the study sample. It was concluded that the nurse is an essential professional in the primary care for the accomplishment and / or follow-up of the pregnant woman during the prenatal period. Therefore, it is necessary that prenatal professionals be able to detect the use of these substances and know how to properly attend these pregnant women.

Keywords:Prenatal Care; Nurse-Patient Relationship; Crack.

 


Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde, Departamento de Gestão de Políticas Estratégicas Área Técnica de Saúde da Mulher. Gestação de alto risco. Brasília (DF), 2000.

BRASIL. Ministério da Justiça, Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. Conversando sobre cocaína e crack. Brasília (DF), 2010.

FRIGULS, B. et al. Assessment of Exposure to Drugs of Abuse During Pregnancy by Hair Analysis in a Mediterranean Island. Addiction. v.107, n.8, p.1471-1479, Aug. 2012. ISSN: 09652140.

KASSADA, D.S., MARCON, S.S., PAGLIARINI, M.A., ROSSI R.M. Prevalência do uso de drogas de abuso por gestantes. Acta Paul. Enf. v.26, n.5, p.467-471, 2013.

KASSADA, D.S., MARCON, S.S., WAIDMAN, M.A.P. Percepções e práticas de gestantes atendidas na atenção primária frente ao uso de drogas. Esc. Anna Nery. v.18, n.3, p.456-459, 2014.

KUYAVA, A.C., LACERDA,S. O cotidiano de gestantes usuárias de crack. 2013, 73 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS). Escola de Enfermagem. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Porto Alegre, 2013.

LUDLOW, J. et al. Drug Abuse and Dependency During Pregnancy: Anaesthetic Issues. Anaesthesia & Intensive Care. v.35, n.6, p.881-893, Dec. 2007. ISSN: 0310057X.

MARANGONI, S.R., OLIVEIRA, M.L.F. Uso de crack por multípara em vulnerabilidade social: história de vida. Ciênc. Cuid. Saúde. v.11, n.1, p.166-172, 2012.

MANSUR, L.Y. Estratégias para redução de danos sociais e à saúde de usuários de drogas injetáveis no Brasil: Experiências e Perspectivas. Cad. Saúde Mental. v.15, n.25, p.55-58, 2011.

MARTINS-COSTA, S.H., VETTORAZZI, J., CECIN, G.K.G., MALUF,M.R.A., STUMPF, C.C. Crack: a nova epidemia obstétrica. Revista HCPA. v.33, n.1, p.55-65, 2013.

NAPPO, S., SANCHEZ,Z.D.M., RIBEIRO, L.A. Troca de sexo por crack. Artmed. v.566, n.75, 2012.

NEVES, A. R., NEVES, F., SANTOS SILVA, I., ALMEIDA, M. do C. e MONTEIRO, P. (2017). Mode of Delivery in Drug-Dependent Pregnant Women: A Case Control Study. Journal of Pregnancy, n.1630967, 2017. Disponível em: .

OLIVEIRA, Tenilson Amaral et al. Perinatal Outcomes in Pregnant Women Users of Illegal Drugs. Rev. Bras. Ginecol. Obstet., Rio de Janeiro , v.38, n.4, p.183-188, abr., 2016 .

RAUPP,L., ADORNO, R.C.F. Circuitos de uso de crack na região central da cidade de São Paulo (SP, Brasil). Ciênc. Saúde Coletiva. v.16, n.5, p.2613-2622, 2011.

SOUZA, L.M., PINTO, M.G. Atuação do enfermeiro a usuários de álcool e de outras drogas na Saúde da Família. Rev. Eletr. Enf. v.14, n.2, p.374-83, 2012.

SUBSTANCE Abuse and Mental Health Services Administration. Results from the 2013 National Survey on Drug Use and Health: Summary of National Findings. Rockville, Md, USA: Substance Abuse and Mental Health Services Administration; 2014. (NSDUH Ser H-48, HHS Publ No 14-4863).

YAMAGUCHI,E.T.,CARDOSO,M.M.S.C.,TORRES,M.L.A., ANDRADE, A.G. Drogas de abuso e gravidez. Rev. Psiquiatr. Clín. v.35, n.1, p.432-438, 2008.

WANDEKOKEN, K.D., SIQUEIRA, M.M. Aplicação do modelo de Neuman e diagnóstico de Nanda ao cuidado do usuário de crack. Cienc. Enferm. v.19, n.2, p.125-139, 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.